IAPPF

Slide 1
Slide 2
Slide 3
Slide 4
Slide 5
previous arrow
next arrow

CADASTRE-SE AGORA PARA RECEBER EM PRIMEIRA MÃO: ARTIGOS, VÍDEOS E NOVIDADES

POR MÁRCIO SANTIM

SOBRE O IAPPF

INSTITUTO AUTÔNOMO DE PESQUISAS PSICOFILOSÓFICAS

OUTROS

RUMOS

(por Marcio Roberto Santim da Silva)

O objetivo do presente instituto é estabelecer um canal de comunicação com leitores, tanto leigos quanto acadêmicos, sobre diversos temas relacionados aos processos de formação e desenvolvimento do indivíduo, existentes na sociedade contemporânea, com ênfase para suas dimensões psicológicas e filosóficas.

Além de aspectos comumente discutidos nos meios universitários com relação aos referidos temas, a proposta deste instituto também é promover a reflexão e o debate acerca de assuntos pouco trabalhados nas universidades, entre eles: pedagogia Waldorf, física quântica, astrobiologia, fenômeno OVNI (objeto voador não identificado), filosofias orientais, yoga, religiosidade etc.

Fundador Do IAPPF

INSTITUTO AUTÔNOMO DE PESQUISAS PSICOFILOSÓFICAS

MÁRCIO ROBERTO

SANTIM DA SILVA

Graduado em Psicologia (2000) pela Universidade Metodista de Piracicaba; Mestrado em Psicologia Social (2004) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; Doutorado em Psicologia Social (2008) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Pós-graduado (lato sensu) em Direito do Trabalho pela Universidade Cândido Mendes (2018). Atua como funcionário público federal no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, desde 1994. Atualmente também exerce a função de pesquisador autônomo, com ênfase no estudo de diversos temas relacionados à Psicologia e à formação do indivíduo, entre eles: gestão de pessoas; mídia e subjetividade; estética corporal contemporânea; relaçõe s entre trabalho e ócio criativo. Autor dos livros: Culto ao corpo: Expressões do voyeurismo e do exibicionismo na estética contemporânea, publicado em 2011 pela Editora Blucher; Psicologia e gestão de pessoas no poder judiciário, publicado em 2015 pela Editora CRV; O fim da intimidade: voyeurismo e exibicionismo nas redes sociais, publicado em 2018 pela Paco Editorial; Telas Sombrias: uma análise psicossocial de Black Mirror publicado em 2020 pela Paco Editorial. Palestrante sobre diversos temas relacionados à Psicologia, entre eles: Relações entre ócio e trabalho; Psicologia e gestão de pessoas; Fatores psicológicos relacionados ao culto ao corpo; O impacto das novas tecnologias sobre a mente humana; entre outros. Fundador do IAPPF (Instituto Autônomo de Pesquisas Psicofilosóficas).

ARTIGOS

COM ESTE SINAL VENCERAS

MÍDIA, CIÊNCIA E COVID-19

NOSCERE – AUDERE – VELLE – TACERE

VILÕES E HERÓIS

NATAL (WHITE CHRISTMAS) – PARTE 

DESMISTIFICANDO O ÓCIO PARTE 01

DESMISTIFICANDO O ÓCIO PARTE 02

DESMISTIFICANDO O ÓCIO PARTE 03

DESMISTIFICANDO O ÓCIO PARTE 04

2020 NUNCA MAIS (DEATH TO 2020) – PARTE 1

2020 NUNCA MAIS (DEATH TO 2020) – PARTE 2

Prévia Lançamento Livro –“TELAS SOMBRIAS                

100 METROS!


MÚSICA E O EXORCISMO DO PANDEMÔNI

Acompanhe Nosso Blog

INSTITUTO AUTÔNOMO DE PESQUISAS PSICOFILOSÓFICAS

Trabalhos Realizados

INSTITUTO AUTÔNOMO DE PESQUISAS PSICOFILOSÓFICAS

TELAS SOMBRIAS

Sem dúvida que a maioria das pessoas em algum momento da atualidade chegou a ouvir alguém mencionar a expressão “isso é muito black mirror!” Mas qual seria efetivamente o seu significado? A princípio, penso que a ideia transmitida remeta a alguns elementos bizarros trabalhados por essa série britânica de grande sucesso mundial, que apesar de se constituir como ficção, assemelha-se bastante a diversas situações existentes na vida real, mais especificamente quanto àquelas relacionadas ao uso indiscriminado de aparelhos eletrônicos e aplicativos computacionais por parte do grande público.

Este livro traz uma análise completa da série Black Mirror no que diz respeito aos seus aspectos psicossociais presentes no nosso cotidiano. Entre os temas abordados, podemos citar: inteligência artificial, redes sociais, intimidade, racismo, meritocracia, ideologia de gênero, vícios eletrônicos etc.

Em uma linguagem acessível ao público leigo, o autor expõe esses temas polêmicos ao leitor, convidando-o a uma reflexão crítica, abrangendo tanto a sua vida pessoal quanto à realidade que o envolve e determina as suas formas de ser e agir nesse conturbado mundo contemporâneo.

Ao trazer sintetizadas ao longo dos seus capítulos as histórias envolvidas em cada um dos episódios, a obra possibilita que o leitor realize uma efetiva contextualização, a ponto de tranquilamente poder entender os conteúdos analisados, mesmo sem ter assistido à série.

O FIM DA INTIMIDADE

Muito se tem falado sobre os problemas psicológicos que afligem o mundo atual, entre eles: ansiedade, depressão, estresse. Os sofrimentos pessoais decorrentes dessas condições psíquicas são tão comuns que a utilização desses termos se popularizou. A aceleração na transmissão de informações propiciada pelo alto desenvolvimento dos fatores determinantes de uma epidemia de ansiedade jamais vista em épocas pretéritas em que, apesar de incerto, o futuro ainda poderia oferecer algum espaço para o planejamento. Apesar de muitas vezes se apresentarem totalmente desvinculados do saber científico, as certezas de outrora, justamente em razão de sua relativa durabilidade, ainda permitia ao ser humano alguma tranquilidade, pois o que hoje é considerado verdade, amanhã já não mais será, dificultando assim o aparecimento de quaisquer forma de estabilização emocional. …

PSICOLOGIA E GESTÃO DE CONFLITOS E PESSOAS NO PODER JUDICIÁRIO

Atualmente, diante do acelerado desenvolvimento tecnológico, temos encontrado diversos desafios que colocam em xeque os tradicionais modelos de gestão de pessoas existentes nas organizações. Enquanto que em determinados setores privados tal tipo de adaptação está sendo bem sucedido, na maior parte das organizações públicas, há uma dificuldade bem maior para isso, em decorrência principalmente da rigidez de sua estrutura hierárquica e da sua cultura organizacional. …

CULTO AO CORPO

O principal objetivo deste livro é discutir a tensão dialética envolvida no fenômeno do culto ao corpo em que o prazer presente nestes tipos de práticas esportivas se confunde, muitas vezes, com a alienação subjetiva diante dos padrões estéticos difundidos pela indústria cultural. O potencial do esporte para proporcionar experiências de liberdade tem se convertido em mais um meio de controle do indivíduo, no sentido de se caracterizar pela busca de uma beleza fundamentada por juízos estéticos heterônimos. Tal procura pode se dar tanto na apreciação quanto na exibição de determinadas formas físicas, mediante a mobilização das pulsões voyeur e exibicionista.Os comportamentos referentes aos prazeres presentes nessas pulsões são, respectivamente, ver o outro e mostrar-se ao outro. A Psicanálise e a Psiquiatria trabalharam mais especificamente a dimensão sexual do voyeurismo e exibicionismo. Neste estudo, estes fenômenos foram abordados de maneira ampla e mostramos principalmente suas relações com os padrões estéticos contemporâneos.

Vídeos Da IAPPF

INSTITUTO AUTÔNOMO DE PESQUISAS PSICOFILOSÓFICAS

Fotos Da IAPPF

INSTITUTO AUTÔNOMO DE PESQUISAS PSICOFILOSÓFICAS